6 mulheres que mudaram a história da construção civil

6 mulheres que mudaram a história da construção civil

Engenheiras, arquitetas, serventes, carpinteiras, ajudantes de obras, pedreiras… as mulheres estão cada vez mais presentes dentro do canteiro de obras. Para se ter uma ideia, atualmente, mais de 200 mil mulheres estão ativas no mercado da construção civil. Esse avanço da presença feminina no setor é resultado de muitos anos de luta por reconhecimento, por isso, em comemoração ao Dia da Mulher, conheça seis mulheres que revolucionaram a história da construção civil:

 

  1. Emily Warren Roebling (1872)

Quando seu marido adoeceu e não pôde mais fazer parte do projeto, Emily Warren Roebling tomou seu lugar e tornou-se a engenheira-chefe na construção da Ponte do Brooklyn, uma das maiores construções da época. Destacou-se por sua inteligência e liderança.

 

  1. Edwiges Maria Becker Hom’meil (1917)

Edwiges foi a primeira engenheira civil do Brasil, formada pela Escola Politécnica da UFRJ. Foi ela quem abriu caminho na profissão para muitas outras mulheres.

 

  1. Enedina Alves Marques (1945)

Além de ser a primeira engenheira do Paraná, ela também se destacou por ser a primeira mulher negra a se tornar engenheira no Brasil. Formada pela UFPR no ano de 1945, Enedina participou do projeto da Usina Governador Pedro Viriato Parigot de Souza - maior central hidrelétrica subterrânea do sul do país.

 

  1. Patricia Galloway (2003-2004) 

Patricia destacou-se por ter sido a primeira mulher presidente da Sociedade Americana de Engenheiros Civis, em 152 anos de história. Dona de vastos conhecimentos na área e autora de diversos livros sobre engenharia civil, ela foi nomeada pelo presidente George W. Bush como membro do US National Science Bord, de 2006 a 2012.

 

  1. Deise Gravina (2007)

Mais conhecida como “Engenheira Social”, Deise foi a idealizadora do Projeto Mão na Massa, que desde 2007 já capacitou mais de 1.200 mulheres a trabalharem na construção civil. A engenheira identificou que havia a necessidade de oferecer mais oportunidades ao público feminino para que pudessem aprender técnicas da profissão e, assim, entrar nesse mercado.
 

 

  1.  Alaize Elizabeth Reis (2018)

Fundadora do Instituto Feminino de Engenharia (IFE) – primeira entidade de classe formada por mulheres engenheiras. O projeto surgiu com o objetivo de impulsionar o crescimento do setor e apoiar a ocupação dos espaços pelas mulheres nas mais diversas áreas da construção civil.



Essas são as histórias de algumas das mulheres que deixaram suas marcas no que diz respeito à presença feminina na construção civil. Que esse seja apenas o começo de uma grandiosa trajetória repleta de conquistas!

Compartilhar conteúdo Whatsapp

Facilidades para você

Instale Fácil

Guia
Isdralit
Acesse agora

Calculadora

de Telhas Isdralit
Isdralit
Acesse agora

Catálogo

Baixe o
Isdralit
Baixe agora

O nosso website usa cookies para ajudar a melhorar a sua experiência de utilização. Saiba mais.

Aceitar